EMANNUELLE JUNQUEIRA

Mariage / Prêt-à-porter

Blog
No ano passado fui convidada pela Camila a participar de um workshop da Casar ao lado da noiva que fiz, Mica Rocha.

Tema: destination WEDDING! - Acho que teremos que mudar o tema certo, já que não está falando sobre o destination wedding e sim sobre as noivas em geral!

Quando comecei minha carreira tinha uma necessidade incrível de incentivar as mulheres com espírito mais livre a poder celebrar o amor de maneira mais autêntica. Imaginava a dificuldade desse momento praquelas que não aceitariam entrar no padrão pret a porter (pronto pra levar).

Sempre fui a defensora da autenticidade e da verdade. Entrar numa caixa padronizada pra algumas mulheres seria como serem algemadas, e se anular nunca é uma boa saída.

Comecei então a fazer vestidos que saiam do padrão e sobretudo a fotografar campanhas com esse espírito. Soltei os cabelos, tirei as tão sonhadas tiaras de princesa e as mostrei em movimento.

Eram amigos incríveis e talentosos que colaboravam comigo na arte de fazer beleza sem bula. Assim saía minha campanha de vestido de noiva. Gente que abusava da intuição e fazia com amor à vontade de compartilhar o que é belo pelo prazer de fazê-lo.
Na hora do click sempre fui mais encantada pelos making offs. Tripé e uma sequência de fotos estáticas me davam nos nervos. Pronto, resolvi então incentivar o real, o movimento, a naturalidade que a mulher tanto precisa pra ser charmosa.

Nada como uma mulher segura num momento tão frágil. Ser delicada era uma forma de acalentar a fortaleza de ser mulher. Foi então que quis traduzir cada história, cada personalidade, cada biotipo em vestido de noiva.

Vestidos que vestem a alma, que acolhem as curvas e os movimentos naturais. Transparência, fluidez e rendas. Essas então eram quase que abolidas. As tão sensuais rendas chantilly que me permitem explorar detalhes orgânicos que tanto me agradam.

Foi assim que vesti, pouco a pouco, essas tão queridas mulheres que me permitiram, e sobretudo, se permitiram, a fazer do ritual do amor a celebração autêntica, independente do local, do horário e do espírito do casamento. Isso sim é celebrar o amor!

Onde e como quiserem. Desde que com harmonia estética.
Emannuelle Junqueira