Saiba como escolher o tecido para vestido de casamento

O vestido de noiva é uma das escolhas mais importantes para a celebração do casamento. A maioria das mulheres gasta algumas horas em busca do modelo perfeito  o que é totalmente justificável, já que todas merecem se sentir incrivelmente lindas no seu grande dia.

Em meio a todo esse contexto, um ponto que acaba passando despercebido é a escolha do tecido ideal. É isso mesmo: existem opções mais adequadas (e isso torna a escolha do tecido tão importante quanto a do modelo).

Se você ficou curiosa e quer saber como escolher o tecido para vestido de casamento, então leia este artigo até o final.

Renda

A renda está entre os tecidos queridinhos das noivas. Se antes elas eram confeccionadas com mais dificuldade (já que eram produzidas à mão), hoje tudo ficou mais fácil com o avanço da tecnologia.

Bem, a renda acompanha a roupagem desde a criação de modelos para corte e clero, então o tecido é muito bem-aceito há anos. Hoje elas podem ser desenvolvidas em linho, poliéster, algodão ou outras fibras.

Quando o assunto é tecido para vestido de casamento, então ela está em alta! Para você ter noção, as mais diversas variações do tecido estão presentes em, mais ou menos, 50% dos vestidos disponíveis  englobando modelos que vão desde sereia à princesa.

Cetim

O cetim é reconhecido por ter um ótimo caimento e brilho (dois aspectos que costumam agradar muitas noivas). Embora seja famoso por ter um perfil leve e fino, nem sempre ele precisa ter essa característica.

Nesse caso, os detalhes dependem do fio usado em seu processo de confecção, que pode ir da seda ao poliéster (ou ainda densidades ainda mais diferentes). Além disso, o brilho pode ser mais discreto, ou seja, com a característica mais opaca.

Shantung

Se esse nome soa estranho para você, então é bom saber que estamos falando de um dos tecidos mais famosos para noivas. O nome faz referência ao local em que começou a ser produzido, na China. Como ele consegue ser mais leve que o cetim, é muito explorado em casos em que existe a vontade de dar um ar mais rústico, sem perder a elegância.

O tecido é feito de uma maneira inusitada e considera a mistura de fios irregulares. Somado a isso, a estrutura torna possível a confecção de vestidos mais armados, mas, ao mesmo tempo, com um perfil mais leve.

Chiffon

Essa é mais uma palavra estranha para nós  o que é bem natural, já que tem origem francesa. O seu significado tem relação com “trapo” e faz associação com o fato de ter textura bem fina. Esse aspecto faz toda a diferença, já que pode ser combinado com rendas ou ainda fluir perfeitamente em um vestido.

Por essas e outras, o chiffon se tornou uma excelente opção para quem vai casar em sítios ou praias. Caso o evento ainda aconteça nos períodos mais quentes do ano, então os resultados podem ser ainda melhores, já que são associados à leveza.

Zibeline

Embora esse tecido seja menos conhecido, ele é muito explorado em vestidos mais sofisticados e finos. Isso porque a textura é ainda mais fina que o shantung (que acabamos de falar) e com leveza maior que a do cetim (que você provavelmente já conhece).

Essa combinação de características faz com que ele seja versátil  um aspecto que é bem-vindo quando o assunto é tecido para vestido de casamento. Hoje, a sua produção é mundialmente conhecida e isso fez com que ele se tornasse mais popular e acessível.

Crepe

Dando continuidade a nossa listagem de tecidos que você precisa conhecer antes de fechar o seu vestido de casamento, agora vamos falar do crepe. Ele tem origem francesa e significa “crespo”, algo bem parecido com o seu aspecto visual.

Ele é menos utilizado nos vestidos, já que tem texturas aparentes e toque mais áspero. Ainda assim, quando o desejo é um modelo mais reto ou misturado com rendas (ou outros tecidos), então os resultados podem ser incríveis!

Georgette

Esse tecido é bem semelhante ao crepe (e prova disso é que até chega a ser conhecido como um tipo dele). Ainda assim, o seu efeito visual é mais leve e transparente. Os modelos com esse tecido costumam ser mais simples e sem grande requinte.

O georgette é normalmente confeccionado com seda, viscose ou poliéster. O grande diferencial é que um dos lados pode ser mais áspero que o outro, um ponto que ajuda na criação de efeitos para o vestido, segundo o que foi desenhado pela estilista.

Jérsei

É bem provável que você já tenha se deparado com o jérsei por aí, ao menos na confecção de algumas lingeries. Ele conta com um modelo de sofisticação que faz toda diferença e, de quebra, traz consigo conforto e brilho. Essas características fazem com que seja bem aceito para os vestidos de noiva, pois valorizam o desenho do corpo.

O jérsei combina com bordados e isso faz com que o vestido tenha um ar mais requintado. Portanto, se está procurando por isso, ele pode ser uma ótima alternativa! A composição também pode ser bem eclética, já que pode contar com algodão, seda, lã e fibras sintéticas (ou a mistura entre eles).

Musseline

Noivas que buscam por fluidez no vestido podem se apaixonar pelo musseline! Nada mais natural, já que o tecido é levíssimo! É isso mesmo: ele garante o aspecto esvoaçante e dá um charme extra aos vestidos.

Ele normalmente é produzido em seda ou algodão e é muito explorado para roupas de festas de casamento. Só um ponto de atenção: como é transparente, é bom ficar atenta e procurar uma combinação com forro.

Tule

Para fechar a listagem, não poderíamos deixar de falar do tule. Ele é um grande aliado para quem sonha em casar com um modelo de princesa ou bailarina. Ele é muito famoso no mundo da dança e pode ser explorado no vestido de noiva também!

Ele ajuda a dar uma estrutura mais armada para o vestido, pois confere o volume e o caimento que muitas pessoas procuram. Além disso, ele também é explorado na confecção dos véus.

Agora que você já conhece os principais tecidos para vestido de casamento, não deixe de considerar a característica de cada um. Como você pôde ver, eles podem impactar no seu visual, então é importante que sejam explorados segundo a sua personalidade e estilo de casamento.

Se você gostou das dicas e quer continuar acompanhando os outros materiais, então nos siga agora mesmo nas redes sociais e não perca nenhuma novidade! Estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn e no YouTube.

Nenhum Comentário

Comentar

×